Em educacao / guias

Vai viajar? Levar o celular para o exterior requer alguns cuidados

Antes de embarcar, contate a operadora e informe-se sobre disponibilidade dos serviços e tarifas

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - Agora ficou cada vez mais fácil viajar sem perder seus contatos de trabalho ou pessoais. Mesmo que você esteja de malas prontas para o exterior, não esqueça de colocar o seu celular na bagagem.

Há vários países onde usuários de operadoras brasileiras podem receber e efetuar chamadas e mensagens de texto. Mas antes de viajar, é melhor se certificar de alguns detalhes para não "ficar na mão" quando mais precisar do seu inseparável aparelho.

Disponibilidades
O primeiro passo é contatar a operadora do seu celular e verificar se o serviço de roaming internacional está disponível para seu plano. Algumas operadoras permitem que apenas usuários pós-pagos usufruam a facilidade. Se o seu aparelho é pré-pago, é melhor se informar.

Descubra, também, se a sua operadora tem parceria no exterior e se seu aparelho é compatível à freqüência do país de destino.

Tarifas
Para não se surpreender com a conta telefônica, fique atento às tarifas. Informe-se sobre os valores do minuto para ligar para o Brasil, enviar mensagens e, não se esqueça, do custo por utilizar o serviço de "roaming". Simplesmente por atender a ligação fora da sua área de cobertura você já será cobrado; portanto, não abuse da utilização do serviço.

Muitas vezes é preferível enviar mensagens de texto, que são mais baratas. Além disso, normalmente as recebidas no exterior não são cobradas. Tire todas as dúvidas na operadora antes de embarcar.

Comprando um celular
Se, durante a viagem, você se deparar com o celular dos seus sonhos, e ainda por um preço acessível, fique atento a alguns detalhes para ver se o aparelho vai funcionar no Brasil.

Escolha um que funciona no sistema de sua operadora (GSM ou CDMA) e fique atento à freqüência do aparelho (800 MHz, 900 MHz e 1.800 MHz).

Outro detalhe importante é que a maioria das operadoras bloqueiam os celulares para que ele não seja usado com o chip de outra operadora. Neste caso, você duas opções: pedir o desbloqueio do aparelho - normalmente com profissionais autônomos, já que a maioria das operadoras não faz o serviço a pedido do cliente - ou optar pelo chamado celular "avulso", ou sem bloqueio, que funciona com qualquer operadora.

A segunda opção, normalmente a mais viável para quem pretende utilizar o celular fora do país da compra, é também mais cara, pois os aparelhos não são subsidiados por nenhuma operadora.

Tecnologias e idiomas
Fique atento, também, ao idioma do aparelho. Se você não estiver familiarizado com a "língua" do celular, informe-se se existe opções de idiomas para não ter dores de cabeça.

Outro ponto importante é a tecnologia. Países da Ásia, Europa e Estados Unidos muitas vezes oferecem tecnologias que ainda não estão disponíveis no Brasil. Portanto, mesmo que seu novo aparelho funcione aqui, alguns recursos que foram essenciais para a sua compra podem ficar inativos até que o Brasil tenha condições de fornecer a tecnologia. Portanto, veja até que ponto vale a pena investir!

 

Contato