Em educacao / guias

Currículo e Carta de Apresentação: toda cautela é pouca na hora do envio

Esqueça as gírias, esteja atento às suas metas e opte pela linguagem formal e objetiva; afinal, esta pode ser sua chance!

SÃO PAULO - Ao procurar um emprego, você já sabe que muitas empresas solicitam, em seus anúncios, que o candidato envie o seu currículo por e-mail, informando aí sua pretensão salarial e seus objetivos profissionais.

Entretanto, o que você, como candidato, não se dá conta é que tanta praticidade assim pode colocá-lo numa tremenda armadilha. Imagine: o e-mail lhe dá a possibilidade de escrever tudo o que se quer, e a imaginação pode ir bem longe nesta hora, na tentativa de agradar e "marcar presença".

Primeiro critério de seleção
Para que você possa se sair bem no processo seletivo, coloque-se no lugar da empresa. Pense em quantos currículos ela receberá, em resposta ao anúncio! Todo e qualquer detalhe poderá ser utilizado como instrumento de escolha dos candidatos, para que aí sim sejam chamados para uma entrevista formal.

Nesta primeira etapa, entram nos critérios de seleção: profissionais que tenham perfil compatível ao exigido pela vaga e que possuam cursos de especialização e boa formação profissional. Porém, é fato, entre os empregadores, que a forma como o candidato escreve pode acabar com suas chances logo de cara. Ganham a disputa os que responderem adequadamente ao anúncio divulgado, com um currículo bem montado, e principalmente, uma carta de apresentação clara e objetiva.

Atenção: resista aos vícios de linguagem
No dia-a-dia, é bastante comum o uso de e-mail e das mensagens instantâneas. Ao mesmo tempo em que são um prático instrumento de comunicação, podem lhe acarretar alguns vícios de linguagem, com abreviações e gírias, diante de um ambiente que sugere intimidade e descontração. Você vira "vc", não vira "naum"...esqueça estas terminologias nesta busca por seu tão sonhado emprego!

Esteja focado em quem lerá seu e-mail, em resposta ao anúncio: opte pela linguagem formal (sem exageros!) e seja direto em seus objetivos. Não abuse das palavras: o selecionador terá muitos currículos para ler, em pouquíssimo tempo.

Evite ainda ser redundante. A empresa precisa identificar, claramente, quais são suas pretensões e habilidades. Por isso, o melhor caminho é ir direto ao ponto!

Carta de Apresentação
Escrever a carta de apresentação é algo complicado para muitos candidatos. A saída, portanto, é elaborar uma carta padrão, que será enviada em resposta a todos os anúncios, certo?

Errado! Você pode até desenvolver um "esqueleto", ou seja, uma estrutura básica que lhe sirva a todas as possibilidades de vagas. Mas é importante personalizar! Afinal, cada oportunidade de trabalho é uma e cada anúncio solicita informações diferentes. Portanto, invista um pouco mais de tempo na tarefa de responder. Sua chance de emprego pode estar aí.

Anexos
Se a empresa pede no anúncio: envie seu currículo no corpo do e-mail, sem anexos, faça o que foi pedido!

Alguns candidatos, com medo de prejudicar a formatação do documento, optam por anexá-lo, "desafiando" as instruções recebidas na divulgação da vaga. A atitude, num primeiro momento inocente, pode prejudicar e muito suas chances de aprovação.

Além de se mostrar despreocupado às medidas de segurança estabelecidas pela empresa contratante, que solicita o envio de e-mails sem anexo visando evitar qualquer risco de vírus, o candidato "teimoso" ainda mostra (embora nem sempre isto seja verdade) que costuma quebrar regras.

Parece exagero? Pense bem, se o candidato não faz o que a empresa pede nem neste primeiro contato, quando o relacionamento tende a ser polido e formal, imagine com o passar do tempo?

 

Contato