Expansão do crédito continua forte e atingiu 32,4% do PIB em junho

Em relação a junho de 2005, volume total de crédito cresceu 21,7%; segmento de pessoa física liderou o crescimento
 

SÃO PAULO - O volume total de crédito do sistema financeiro nacional alcançou R$ 658,9 bilhões em junho, o que representa um crescimento de 21,7% na comparação com o mesmo período de 2005. Nesse mês, a participação do volume de crédito sobre o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu de 28,8% em junho de 2005 para 32,4% neste ano.

Direcionados e livres
Na análise por tipo de crédito, o que se constata é que houve um expressivo avanço no volume de crédito concedido com recursos livres, que alcançou R$ 447,21 bilhões, ou um avanço de 25,5% frente ao mesmo período do ano passado.

Neste segmento, destaque para o crédito à pessoa física, que teve crescimento de 30,3% em relação a maio de 2005. Vale lembrar, que em relação a maio, houve uma leve desaceleração do crescimento.

Por sua vez, nas linhas de crédito com recursos direcionados, o que inclui, por exemplo, os empréstimos do BNDES, linha de crédito habitacional e rural, houve expressivo avanço de 14,4%, para um volume total de R$ 211,737 bilhões. A tabela abaixo avalia a participação dessas duas categorias de crédito em termos de participação do PIB.

(% PIB) Jun/2005 Mai/2006 Jun/2006
Recursos livres 18,9% 22,0% 22,0%
Recursos Direcionados 9,8% 10,5% 10,4%
Total 28,8% 32,5% 32,4%


Evolução do spread
Quanto ao spread bancário, que mede a diferença entre os juros cobrados nos empréstimos e aqueles pagos pelas instituições financeiras pelos recursos que captam junto aos clientes, ficou em 2,08% ao mês, recuo de 3 pontos base em relação ao mês de maio.

A tabela abaixo compara o spread bancário e seus componentes frente ao mês anterior e ao mesmo período do ano passado:

Taxa (% ao mês*) Jun/2005 Mai/2006 Jun/2006
Taxa de aplicação 3,28% 3,07% 3,04%
Taxa de captação 1,47% 1,19% 1,19%
Spread bancário 2,08% 2,12% 2,08%

Fonte: Banco Central
*A mensalização dos dados leva a uma pequena discrepância em relação aos dados anuais

Deixe seu comentário

O que você gostaria de aprender hoje?

 Qual é o melhor CDB ou título do Tesouro Direto? Investir no tesouro direto Introdução Análise Técnica