Vendas varejistas caem 1,3% em dezembro, mas fecham o ano em alta, diz IBGE

Crescimento no ano sinalizou um desempenho superior ao de 2022 (1,0%), que havia sido o menor crescimento na série positiva iniciada em 2017; foi a sexta alta anual consecutiva de vendas

Roberto de Lira

Publicidade

As vendas do comércio varejista no Brasil surpreenderam negativamente e caíram 1,3% em dezembro em relação a novembro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mesmo com a queda, o varejo fechou o ano com alta acumulada de 1,7%, no sexto ano consecutivo de resultados positivos.

A queda de 1,3% na passagem de novembro para dezembro representou o segundo resultado efetivamente negativo (fora da faixa de variação entre -0,1% e -0,5%) e de maior amplitude do ano de 2023, um resultado que segundo o IBGE reflete um perfil disseminado entre os setores.

Já o crescimento no ano sinalizou um desempenho superior ao de 2022 (1,0%), que havia sido o menor crescimento na série positiva iniciada em 2017, incluindo também todo o período de pandemia, a partir de 2020.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Os dados vieram abaixo da mediana do consenso LSEG de analistas, que projetava queda de apenas 0,2% nas vendas no mês e estimava avanço de 2,9% na comparação anual.

Seis das oito atividades pesquisadas pelo IBGE tiveram queda em dezembro: Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-13,1%), Móveis e eletrodomésticos (-7,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-3,8%), Tecidos, vestuário e calçados (-3,5%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-2,3%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (-0,5%).

Os dois grupos que não registraram taxa negativa foram os de Combustíveis e lubrificantes (1,5%) e Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,8%).

Continua depois da publicidade

No comércio de varejo ampliado, que inclui outras categorias como veículos, motos, partes e peças; material de construção; e atacado especializado em produtos alimentícios, bebidas e fumo, o volume de vendas caiu 1,1% em dezembro, na série com ajuste sazonal.