Trump diz que pode agir sozinho se não houver acordo bipartidário por pacote

O principal ponto de discordância entre os partidos é sobre a extensão dos benefícios de auxílio-desemprego que expiraram em 31 de julho

Estadão Conteúdo

(Shutterstock)

Publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que está “totalmente envolvido” nas negociações entre republicanos e democratas em torno do próximo pacote fiscal para mitigar os efeitos da crise no país.

Ao ser questionado sobre os impasses entre os dois partidos, o líder da Casa Branca respondeu que, caso não haja um consenso, ele agirá sozinho.

“Eu tenho muitos poderes quando se trata de decretos”, disse, em uma reunião com trabalhadores do setor de tecnologia.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O principal ponto de discordância entre os partidos é sobre a extensão dos benefícios de auxílio-desemprego que expiraram em 31 de julho.

Os republicanos querem reduzir o valor para US$ 200 por semana e os democratas defendem a manutenção do montante atual, de US$ 600 por semana, além de um período maior.

O partido de Trump propôs um total US$ 1 trilhão para o projeto, mas a oposição quer um valor mais próximo de US$ 3,5 trilhões.