Teto da dívida dos EUA deve ser resolvido, mas calote não está descartado, diz Oxford Economics

A Oxford mantém sua projeção de uma recessão moderada começar no terceiro trimestre, embora veja sinais de que pode começar depois.

Estadão Conteúdo

Publicidade

A Oxford Economics disse que a possibilidade de um default por parte dos Estados Unidos não pode ser descartada completamente – mesmo acreditando que a Casa Branca e os congressistas republicanos conseguirão chegar a um acordo sobre o impasse do teto da dívida. As avaliações foram publicadas em relatório nesta quarta-feira, 19.

A consultoria também não afasta inteiramente a hipótese de o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) determinar um outro aumento na taxa de juros em junho, mas tem a previsão de uma pausa no ciclo de altas na próxima decisão.

A Oxford mantém sua projeção de uma recessão moderada começar no terceiro trimestre, embora veja sinais de que pode começar depois. O início de uma desaceleração será atrasado caso “o consumidor continue disposto a gastar, e eles vão continuar gastando enquanto o mercado de trabalho permanecer forte”, afirmou.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“Predizer com precisão o início de uma recessão é extremamente difícil, até porque os bancos ainda não terminaram de apertar seus padrões de empréstimo e é difícil avaliar o impacto em tempo real”, ponderou.