Tesouro: Reserva de liquidez sobe 11,00% em novembro, para R$ 1,142 trilhão

O montante ainda é 4,11% maior que o observado em novembro de 2021 (R$ 1,096 trilhão).

Estadão Conteúdo

Publicidade

O Tesouro Nacional encerrou novembro com R$ 1,142 trilhão no chamado “colchão da dívida”, a reserva de liquidez feita para honrar compromissos com investidores que compram os títulos brasileiros.

O valor observado é 11,00% maior em termos nominais que o R$ 1,028 trilhão que estavam na reserva em outubro. O montante ainda é 4,11% maior que o observado em novembro de 2021 (R$ 1,096 trilhão).

O valor serve de termômetro para saber se o País tem recursos para pagar seus investidores ou precisará recorrer rapidamente ao mercado para reforçar o caixa.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O órgão não define metas para o tamanho mínimo da reserva de liquidez.