Solidariedade

SVN Investimentos arrecada 14,5 toneladas de alimentos para doar para famílias que estão sem renda

Iniciativa contou com a doação de colaboradores dos quatro escritórios da SVN Investimentos

A SVN, escritório de assessoria de investimentos filiado à XP Investimentos, arrecadou mais de 14 toneladas para distribuir para famílias que tiveram um grande impacto no orçamento por causa das medidas de distanciamento social.

O projetou surgiu após os colaboradores perceberam que alguns prestadores de serviço estavam preocupados com o futuro deles e de conhecidos.

“Além de se preocuparem com a própria renda, eles também mostraram preocupação com parentes e vizinhos, já que o trabalho de muita gente ficou inviabilizado nesse período”, explica Alan Dappelfeld, sócio e head de marketing na SVN Investimentos.

PUBLICIDADE

“Temos um caso de um prestador de serviço que na rua dele, em um grupo de dez pessoas, sete ficaram sem trabalho”, complementa.

Com essa informação em mãos, a ideia de ajudar foi compartilhada com os quatro escritórios da SVN (Maringá, Londrina, Curitiba e São Paulo).

“Todo mundo ajudou. Desde o estagiário até os sócios. Até quem queria doar mais, mas não estava preparado na hora, nós subsidiamos essa ajuda, que vai ser descontada nos meses seguintes”, conta.

Dessa maneira, a empresa conseguiu negociar a compra das cestas básicas à vista com fornecedores e agilizar a entrega.

“Também nos preocupamos para que os alimentos fossem entregues diretamente aos responsáveis das ONGs indicadas e eles entregassem para as famílias, evitando assim as aglomerações”, comenta Alan.

Doações

As doações começaram a ser entregues na segunda-feira (20), em parceria com ONGs e iniciativas populares que tinham conhecimento de quem não recebia nenhuma ajuda assistencial, mas que nesse momento estava precisando de ajuda.

PUBLICIDADE

“Nós ficamos sabendo do caso de um homem que trabalhava como pedreiro, instalava janela, era segurança e garçom. O restaurante fechou e as pessoas estão evitando serviços em casa. A renda dele que era em média de R$ 6 mil, praticamente zerou. Mesmo assim, ele tem que pagar um financiamento e ainda tem um filho para criar”, explica o sócio e head de investimentos na SVN.

As entregas estão sendo distribuídas entre as cidades onde a SVN tem escritórios: Maringá, Londrina, Curitiba e São Paulo.

Outras iniciativas

Além das cestas básicas, a SVN estuda projetos para ajudar os microempresários e também os médios e grandes empresários. “Ainda estamos estudando projetos para ajudar a todas as esferas”, finaliza Alan.