Rating

S&P rebaixa rating da Argentina de CCC- para default seletivo

Não há perspectivas para os ratings SD, mas pode haver uma elevação da nota de crédito "após a apresentação de uma reestruturação abrangente da dívida"

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

A S&P Global rebaixou nesta terça-feira, 7, o rating da Argentina de CCC- para default seletivo (SD). Em nota, a agência de classificação de risco diz que a crise da pandemia de coronavírus “exacerbou as necessidades e recursos fiscais” do país, o que levou o governo de Alberto Fernández a “reconfigurar seu planejamento financeiro e prioridades orçamentárias”.

A agência cita a decisão informada na segunda-feira pela Argentina de postergar para 2021 o pagamento de juros e amortização de títulos da dívida pública nacional. “Isso constitui um calote de acordo com nossos critérios”, afirma a S&P.

Segundo a agência, não há perspectivas para os ratings SD, mas pode haver uma elevação da nota de crédito “após a apresentação de uma reestruturação abrangente da dívida” e a aceitação por parte dos credores do país.

Aprenda a investir na bolsa

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!