Secretária de Comércio dos EUA diz que relação comercial com o Brasil entrará em nova era

Gina Raimondo disse que Biden e Lula compartilham dos mesmos valores em relação às mudanças climáticas, democracia e direito dos trabalhadores

Estadão Conteúdo

(Gettty Images)

Publicidade

A Secretária do Comércio dos Estados Unidos, Gina Raimondo, disse nesta sexta-feira, 15, durante o Fórum de CEOs Brasil e EUA que a relação comercial entre os dois países entrará em uma nova era.

Ao lado do vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, Raimondo destacou que os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, compartilham dos mesmos valores em relação às mudanças climáticas, democracia e direito dos trabalhadores e disse que ainda há muito mais a ser feito.

“Temos investimentos grandes aqui, mas podemos entrar em uma nova era”, disse durante evento que está sendo realizado no Palácio do Itamaraty.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo ela, é tempo de aprofundar o comércio investindo nos potenciais de cada um dos países de modo que haja uma confluência.

Ela pontuou que enquanto o Brasil é forte em agricultura e minerais, os Estados Unidos estão aumentando seus investimentos em supply chain e semicondutores.

Alckmin destacou que os EUA são o maior parceiro econômico do Brasil no que se refere a bens, serviços e investimentos, com estoque de mais de US$ 200 bilhões e afirmou que o país é protagonista nos principais temas em discussão no âmbito internacional.

Continua depois da publicidade

“O Brasil é protagonista em segurança alimentar, segurança energética e clima”, disse ele. “O presidente Lula tem compromisso com a descarbonização, começando pelo desmatamento na Amazônia. O objetivo do Brasil é o desmatamento ilegal zero e a recomposição de áreas do bioma com Fundo do Clima”, enumerou.