Relatório do Banco Central

Projeções para inflação e PIB têm piora em 2021 e 2022, mostra Focus

Economistas elevaram, pela 28ª semana, suas estimativas para a inflação este ano, de 8,59% para 8,69%

SÃO PAULO – O mercado financeiro elevou, pela 28ª semana consecutiva, suas projeções para a inflação este ano – desta vez, de 8,59% para 8,69%. Também houve piora nas estimativas para o indicador em 2022, pela 13ª semana, de 4,17% para 4,18%. Os dados constam no relatório Focus, divulgado pelo Banco Central na manhã desta segunda-feira (18).

Em setembro, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 1,16% ante agosto, na maior alta para o mês desde 1994. Em 12 meses, a alta do indicador já supera os dois dígitos, em 10,25%.

Os economistas consultados pela autoridade monetária reduziram ainda suas estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e agora esperam crescimento de 5,01% da economia este ano e de 1,50% no próximo. No levantamento anterior, as projeções eram de expansão de 5,04% e 1,54%, respectivamente.

Diante de expectativas mais altas para a inflação, as estimativas para a Selic ao fim do ano encontram-se em patamares mais elevados do que os vistos em janeiro. Hoje, as projeções apontam para taxa básica de juros a 8,25% em dezembro e a 8,75% ao fim de 2022 – sem alterações em relação à semana anterior.

Por fim, no câmbio, as estimativas também foram mantidas, em dólar negociado a R$ 5,25 em dezembro de 2021 e no mesmo patamar ao fim de 2022.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.