Produção industrial do Brasil cresce 1,1% em dezembro, mais que o esperado

Alta no ano foi de 0,2%; três das quatro grandes categorias econômicas e 14 dos 25 ramos industriais pesquisados pelo IBGE tiveram crescimento na produção de novembro para dezembro

Roberto de Lira

(Divulgação)

Publicidade

A produção industrial brasileira cresceu 1,1% em dezembro na comparação com o mês anterior, alcançando o quinto mês de alta e ganhando força ante o avanço de 0,7% (dado revisado para cima) observado em novembro. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta sexta-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o dado de dezembro, o índice fechou 2023 em alta de 0,2%, após ter sofrido queda de 0,7% em 2022.

O número do mês veio melhor que o esperado pelo consenso de analistas, que previam alta de 0,3% no mês. A projeção para o ano era de alta de 0,1%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Três das quatro grandes categorias econômicas e 14 dos 25 ramos industriais pesquisados pelo IBGE tiveram crescimento na produção de novembro para dezembro.

“Entre as atividades um dos destaques foi o das indústrias extrativas, que avançou 2,2%, no segundo mês seguido de crescimento na produção, apoiada especialmente na maior extração de minério. O segundo destaque é produtos alimentícios, que acumulou um crescimento de 9,1% e seis meses seguidos de avanço na produção”, destacou em nota André Macedo, gerente da Pesquisa Industrial Mensal.

Entre as dez atividades que mostraram queda na produção, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis e produtos químicos exerceram os principais impactos negativos em dezembro de 2023, ambos eliminando os avanços registrados em novembro.

Continua depois da publicidade

Na análise do acumulado no ano, Macedo destacou que, no fechamento do ano de 2023, permaneceu a característica de predomínio de atividades industriais no campo negativo, uma vez que somente nove dos 25 ramos mostraram crescimento na produção.

Os destaques positivos foram registrados por indústrias extrativas, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis e produtos alimentícios.

Já entre as atividades com indicadores negativos destacam-se veículos automotores, produtos químicos, máquinas e equipamentos, máquinas, aparelhos e materiais elétricos e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos