Preços ao produtor (PPI) na zona do euro caem 1,0% em fevereiro, puxados por energia

Na comparação com fevereiro de 2023, a queda dos preços ao produtor chega a -8,3%; no mês, a maior queda foi observada entre os produtos de energia, que recuaram 3,5% ante janeiro

Roberto de Lira

Bandeira da União Europeia

Publicidade

O índice de preços ao produtor (PPI) da zona do euro, que capta a chamada variação de preços “na porta da fábrica” segue em sua tendência de deflação iniciada em novembro,  muito puxada pelos preços da energia. O indicador ficou em -1,0% em fevereiro ante janeiro, segundo dados preliminares divulgados nesta quinta-feira pelo Eurostat,  agência de estatísticas da União Europeia (UE).

Na comparação com fevereiro de 2023, a queda dos preços ao produtor chega a -8,3%.

A deflação no mês esperada pelo consenso LSEG de analistas era de -0,7% na comparação mensal e de -8,6% na anual.  

Ebook Gratuito

Como analisar ações

Cadastre-se e receba um ebook que explica o que todo investidor precisa saber para fazer suas próprias análises

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No mês, a maior queda foi observada entre os produtos de energia, que recuaram 3,5% ante janeiro, enquanto os bens intermediários mostram estabilidade (0,0%). Enquanto isso, os bens de capital subiram 0,2%, os bens duráveis tiveram variação positiva de 0,3% e os não-duráveis avançaram 0,2%.

Na comparação anual, os preços da energia estão 21,1% menores, enquanto os dos bens intermediários caíram 5,3% ante fevereiro de 2023. Os bens de capital estão 2,0% mais altos, os bens de consumo duráveis mostraram variação de 1,1% e os não-duráveis de 1,4%.