Política monetária está contribuindo para rápida melhoria da inflação, diz diretor do Fed

Segundo Christopher Waller, os gastos do consumidor estão desacelerando, e há um grande aumento da oferta no mercado de trabalho

Estadão Conteúdo

Sede do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA

Publicidade

O diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Christopher Waller, afirmou nesta terça-feira, 28, que se sente encorajado pelos primeiros sinais de moderação da atividade econômica nos Estados Unidos, e que a política monetária parece estar em posição para retornar a inflação à meta de 2%.

Em evento do Instituto Empresarial Americano, o dirigente disse que existem bons argumentos econômicos para que, se os preços ao consumidor continuarem caindo durante mais alguns meses, o Fed poderá reduzir as taxas de juros, que não teriam razão de ficarem altas por tanto tempo. “Política monetária está claramente contribuindo para a rápida melhoria da inflação”, afirmou.

Segundo Waller, os gastos do consumidor estão desacelerando, e há um grande aumento da oferta no mercado de trabalho.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entre os fatores contribuindo para menor aperto nos empregos estão o aumento da imigração e o retorno de mulheres ao mercado, apontou. De acordo com o dirigente, algumas coisas impulsionaram um forte crescimento no terceiro trimestre, o que não deve seguir, havendo moderação da atividade no país.

“Os dados de outubro indicaram um abrandamento da atividade e as previsões para o quarto trimestre mostram o tipo de moderação que está mais em sintonia com os progressos na redução da inflação”, apontou Waller.

Por sua vez, ele ponderou, e afirmou que a inflação ainda é elevada, e é muito cedo para dizer se a desaceleração que estamos observando será sustentado. “Esperamos que os dados que recebermos nos próximos meses ajudem a responder a essa pergunta”, indicou.

Continua depois da publicidade

Sobre um pouso suave, Waller acredita que ainda pode haver um choque que tire a economia do curso, mas isso não pode ser previsto. Em sua visão, sobre o mercado de imóveis comerciais, haverá uma reavaliação, mas que será bem antecipada e não um “choque”. Segundo o dirigente ainda, confiar no crescimento da produtividade para política monetária parece ser prematuro.