PMI de serviços na China sobe para 51,5 em novembro, o mais alto em três meses

O PMI composto, que agrega serviços e indústria, também subiu do nível considerado neutro, de 50,0, para 51,6 entre outubro e novembro

Roberto de Lira

Publicidade

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços da China avançou de 50,4 em outubro para 51,5 em novembro, o maior patamar em três meses, segundo a pesquisa mensal divulgada pela S&P Global em parceria com o Caixin.

Com os dados do segmento, o PMI composto, que agrega serviços e indústria, também subiu do nível considerado neutro de 50,0 para 51,6 entre outubro e novembro. Segundo a pesquisa, isso sinaliza um aumento renovado na atividade empresarial total em toda a China.

A taxa de crescimento do PMI composto foi a melhor registada desde agosto, embora tenha sido considerada globalmente modesta. As novas encomendas aumentaram a uma taxa moderada, mas foi a melhor em três meses, apoiadas por avanços mais rápidos nas vendas tanto nos setores da indústria transformadora como nos serviços.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Um alerta é que as exportações compostas diminuíram novamente em novembro, uma vez que a menor procura externa de produtos manufaturados chineses compensou um aumento nas exportações de serviços.

Especificamente nos serviços, foi observada uma recuperação mais forte no total de novos negócios nesse último trimestre do ano. A taxa de crescimento de novas encomendas foi a melhor registada desde agosto e as empresas que registaram vendas mais elevadas mencionaram frequentemente que isto se devia a condições de mercado subjacentes mais firmes.

Ao mesmo tempo, as empresas expressaram um otimismo mais forte em torno das perspectivas para o próximo ano.

Continua depois da publicidade