PMI de serviços da zona do euro avança para 48,7 em novembro, acima do esperado

Consenso Refinitiv estimava um PMI de serviços de 48,2 no mês; PMI composto ficou em 47,6 em novembro, ante 46,5 em outubro

Roberto de Lira

(Christian Lue/Unsplash)

Publicidade

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços da zona do euro voltou a mostrar recuperação, passando de 47,8 em outubro para 48,7 em novembro, mas ainda permaneceu abaixo da marca de 50,0, que separa as leituras de contração da atividade da expansão, segundo dados divulgados nesta terça-feira (5) pela S&P Global em parceira com o banco HCOB. O PMI permanece abaixo do ponto neutro de 50,0 desde agosto.

O indicador veio um pouco mais alto que o esperado pelos analistas de mercado: o consenso Refinitiv estimava um PMI de serviços de 48,2 no mês.

Com o dado de serviços, o PMI composto da área da moeda comum europeia também registou uma leitura abaixo de 50,0 pelo sexto mês consecutivo em novembro, com o indicador ficando em 47,6, ante 46,5 em outubro.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo a pesquisa, as quatro maiores economias da área do euro registaram contrações na atividade empresarial durante o mês de novembro.

A França manteve o pior desempenho, com a produção diminuindo a uma taxa apenas ligeiramente mais suave do que o recorde de quase três anos registado em setembro.

A Alemanha e a Itália, por sua vez, diminuíram a recessão a partir de outubro, enquanto a atividade no sector privado espanhol caiu pela primeira vez desde agosto.

Continua depois da publicidade

A Irlanda foi o único país monitorado da zona euro a registar uma expansão na produção no mês.