PMI composto da Alemanha recua a 47,1 em janeiro, com piora nos serviços

PMI de serviços alemão frustrou expectativas de alta e recuou de 49,3 para 47,6, atingindo o menor nível em cinco meses; já o PMI industrial da Alemanha subiu de 43,3 em dezembro para 45,4 em janeiro

Estadão Conteúdo

Publicidade

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que engloba os setores industrial e de serviços, caiu de 47,4 em dezembro para 47,1 em janeiro, segundo dados preliminares divulgados nesta quarta-feira, 24, pela S&P Global em parceria com o banco HCOB.

O PMI de serviços alemão recuou de 49,3 para 47,6 no mesmo período, atingindo o menor nível em cinco meses. O resultado frustrou o consenso LSEG de analistas, que previa avanço para 49,5 neste mês.

Por outro lado, o PMI industrial da Alemanha subiu de 43,3 em dezembro para 45,4 em janeiro, alcançando o maior patamar em 11 meses. Neste caso, a previsão dos analistas foi superada, pois o consenso era de alta mais contida, para 43,7. As leituras abaixo da barreira de 50 indicam contração da atividade econômica.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em nota, Cyrus de la Rubia, economista chefe do HCOB, comentou que a Alemanha enfrentau um início de ano lento. “A atividade de serviços não apenas diminuiu pelo quarto mês consecutivo, mas também acelerou sua recessão. A indústria, permanecendo em território recessivo pelo 19º mês consecutivo, apresentou uma desaceleração um tanto atenuada”, afirmou.

A projeção do economista é que a economia alemã continuem em recessão no primeiro trimestre.