Volta de comércio não essencial

Plano São Paulo deve revogar Fase Vermelha durante noites, finais de semana e feriados, anuncia governo paulista

A partir da próxima quarta-feira (3), bares, restaurantes e comércio não essencial deverão poder voltar a operar em noites, finais de semana e feriados

Doria coletiva
(Reprodução)

SÃO PAULO – Nesta segunda-feira (1º), João Doria (PSDB), governador de São Paulo, afirmou que o governo irá suspender algumas medidas de restrições impostas pelo Plano São Paulo na próxima quarta-feira (3).

Segundo o governador, a suspensão se dará pela melhora consistente de alguns indicadores da pandemia na maior parte das regiões. Mas é preciso que os números se mantenham até quarta-feira.

O Plano São Paulo é o programa de flexibilização de atividades imposto pelo governo do estado desde o início da pandemia. O plano está condicionado aos índices de novos casos, internações e óbitos por Covid-19 nas regiões do estado e permite a reabertura econômica das regiões de forma gradual. O Plano SP divide o estado em regiões, e cada uma delas é classificada em uma fase. São cinco delas, que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (Vermelha) a etapas identificadas como controle (Laranja), flexibilização (Amarela), abertura parcial (Verde) e normal controlado (Azul).

Patrícia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, afirmou que as alterações da próxima quarta-feira no Plano SP irão suspender o funcionamento das regras complementares. Essas são as normativas responsáveis pelo endurecimento das restrições do Plano SP durante período noturno, feriados e finais de semana em todo estado.

A atual vigência do Plano SP determina que, independentemente da fase na qual a região se encontra, entra automaticamente na Fase Vermelha durante 20h e 6h na semana, finais de semana e feriados. Na Fase Vermelha, apenas serviços essenciais podem operar, como mercados, farmácias, padarias, postos de combustível, entre outros. Bares, restaurantes e o comércio não essencial devem ficar fechados.

A partir da próxima quarta-feira, esses estabelecimentos poderão voltar a operar em tais horários e dias.

Internações por Covid-19 em queda

Segundo Patrícia, as alterações só acontecerão caso os números referentes à pandemia de fato se sustentem até quarta-feira. “Redução de internações é o nosso principal indicador. As medidas estão dando resultado. Nós tínhamos nos comprometido a revisar as medidas complementares do Plano SP se a estabilidade se mantivesse. E vamos cumprir”, afirmou a secretária durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

“As medidas instituídas no Plano SP, com o apoio da população, permitiram que conseguíssemos controlar a evolução da pandemia no estado. Conseguimos regredir, pela segunda semana seguida, as taxas de internação. Isso, nitidamente, mostra a redução do vírus em cada uma das regiões do estado”, explicou Jean Gorinchteyn, Secretário Estadual da Saúde.

Segundo Gorinchteyn, dois dos principais e mais importantes indicadores da evolução da pandemia retraíram de forma geral no estado: as novas internações e a taxa de ocupação de leitos de UTI. Em relação à última semana epidemiológica, a queda nas internações foi de 8%. Já a ocupação da UTI chegou a patamares menores do que 70%, o que não era visto há algumas semanas.

Reclassificação do Plano São Paulo

PUBLICIDADE

Patrícia deu alguns detalhes regionais que podem adiantar a reclassificação de algumas regiões. A reclassificação geral do Plano SP está marcada para ocorrer na próxima sexta-feira (5) e, segundo o governador, pode ser “positiva”.

Segundo a secretária, 13 regiões do estado apresentaram “uma leve melhora” e três regiões “melhoraram muito”, citando a Grande São Paulo e a Baixada Santista. A fala indicaria uma possível mudança para uma fase menos restritiva. Entretanto, Patrícia chamou atenção para a atual situação da região de Bauru, atualmente na Fase Vermelha, que apresentou uma piora nos índices e está com uma ocupação de leitos de UTI em quase 90% – um dos maiores índices do estado.

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!