Pedidos de hipotecas nos EUA caem 9,4% na última semana de 2023 e juros vão a 6,76%

Expectativa de cortes nas taxas pelo Federal Reserve tem ajudado os juros hipotecárias a permanecerem em níveis próximos dos mais baixos desde meados de 2023

Roberto de Lira

Publicidade

Os pedidos de hipotecas nos Estados Unidos caíram 9,4% na semana encerrada em 29 de dezembro em relação a duas semana atrás, de acordo com a pesquisa semanal da Mortgage Bankers Association (MBA). A taxa média de juros para hipotecas de taxa fixa de 30 anos subiu de 6,71% para 6,76%.

O índice de refinanciamento de hipotecas não ajustado diminuiu 43% em relação a duas semanas atrás e foi 15% superior ao da mesma semana do ano anterior.

O índice de compras ajustado sazonalmente caiu 5% em comparação com duas semanas atrás. O índice não ajustado diminuiu 34% na mesma comparação e foi 12% menor que na mesma semana do ano anterior.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A alta da taxa de juros foi o primeiro aumento nos custos dos empréstimos observado em quase dois meses, mas ela permanece próxima dos mínimos de junho e abaixo do máximo de 23 anos, de 7,90%, atingido em meados de outubro.

Joel Kan, vice-presidente e vice-economista chefe da MBA, comentou quem nota que os mercados continuaram a digerir o impacto da desaceleração da inflação e dos potenciais cortes nas taxas por parte do Federal Reserve, o que tem ajudado as taxas hipotecárias a permanecer em níveis próximos dos mais baixos desde meados de 2023.

“A recente queda nas taxas deu ao mercado imobiliário alguns motivos para otimismo em 2024, mas os pedidos de compras ainda não responderam, com o nível geral de atividade inferior ao de um ano atrás. Os pedidos de refinanciamento ainda estavam em níveis muito baixos, mas eram 15% mais elevados do que há um ano”, disse.

Continua depois da publicidade

Kan acrescentou ainda que o mercado imobiliário dos EUA tem sido prejudicado por uma oferta limitada de casas à venda, mas disse que a recente força na construção de novas residências deverá continuará a ajudar a aliviar a escassez de estoque nos próximos meses.