Países nórdicos lideram em participação feminina na força de trabalho na OCDE

Japão e Coreia do Sul ocupam os dois últimos lugares do ranking da revista The Economist, que utiliza 10 métricas

Roberto de Lira

(Getty Images)

Publicidade

Quatro países nórdicos: Suécia, Islândia, Finlândia e Noruega lideram o índice do “teto de vidro” que a revista The Economist calcula para medir o papel e a influência das mulheres na força de trabalho nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico ou Económico (OCDE).

Por outro lado, Japão e Coreia do Sul, onde grande parte das mulheres ainda precisam escolher entre uma família ou uma carreira, ocupam as duas últimas posições do ranking.

A The Economist calcula o desempenho dos países por meio dez métricas, incluindo a disparidade salarial entre homens e mulheres, licença parental, custo de creches, nível educacional e representação na alta administração de empresas e em cargos políticos.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Nesse último quesito, o Japão está muito mal representado, figurando em último lugar na lista e apenas 10% de participação de mulheres em uma câmara baixa ou única do parlamento, enquanto a pesquisa mostrou que o número médio de mulheres no parlamento nos países da OCDE aumentou de 28% em 2016 para 34% em 2022.

Segundo a revista, que faz o ranking desde 2016, é dado mais peso aos indicadores que afetam todas as mulheres (como a participação na força de trabalho) e menos aos que afetam apenas algumas (como o salário-maternidade).

O indicador inclui programas de licença-paternidade porque estudos mostram que nos países onde os pais tiram essa licença, as mães tendem a retornar antes ao mercado de trabalho, o emprego feminino é maior e a diferença salarial entre homens e mulheres é menor.

Continua depois da publicidade

Veja abaixo o ranking de 2022:

  1. Islândia
  2. Suécia
  3. Finlândia
  4. Noruega
  5. Portugal
  6. França
  7. Bélgica
  8. Nova Zelândia
  9. Dinamarca
  10. Eslováquia
  11. Espanha
  12. Polônia
  13. Áustria
  14. Canadá
  15. Austrália
  16. Itália
  17. Grã-Bretanha
  18. Irlanda
  19. Estados Unidos
  20. Holanda
  21. República Tcheca
  22. Alemanha
  23. Hungria
  24. Grécia
  25. Israel
  26. Suíça
  27. Turquia
  28. Japão
  29. Coreia do Sul