Opep mantém projeção de demanda por petróleo em 2024

Foi feito um ligeiro ajuste para cima na previsão de demanda nos EUA, dada a melhoria das expectativas para a economia americana; isso compensou a revisão em baixa para os países da OCDE e para a Europa neste ano

Roberto de Lira

Publicidade

A projeção de demanda mundial de petróleo em 2024 permanece inalterada em 2,2 milhões de barris diários, de acordo com o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) divulgado nesta terça-feira (13).

O cartel informou que foi feito um ligeiro ajuste para cima na previsão de demanda nos EUA, dada a melhoria das expectativas para a economia americana. Isso compensou a revisão em baixa feita tanto para os países da OCDE como a Europa para o ano.

Espera-se que a produção nos países não aliados à Opep  deverá crescer 1,2 milhões de barros por dia em 2024, um valor revisto em baixa em relação à avaliação do relatório do mês anterior.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Os principais impulsos para crescimento da oferta em 2024 devem vir dos EUA, Canadá, Guiana, Brasil e Noruega.

A previsão para o crescimento da oferta dos países não-Opep em 2025 é de 1,3 mb/d, inalterada em relação ao mês anterior, também impulsionada principalmente pelos mesmos países, incluindo o Cazaquistão.

As estimativa de demanda e de oferta levam em consideração as novas projeções de crescimento econômico mundial, que agora estão em 2,7% para 2024 e em 2,9% em 2025, após ligeiras revisões em alta para cada ano em comparação com a avaliação do mês anterior.

Continua depois da publicidade

O crescimento económico dos EUA para 2024 foi revisto para 1,6%, uma vez que se espera que o impulso saudável do 2º semestre de 2023 permaneça. A previsão para 2025 também foi revisada em alta em relação à avaliação anterior, para 1,7%.

Já a previsão de crescimento econômico para a zona do euro permanece em 0,5% para 2024 e em 1,2% para 2025, enquanto a previsão de crescimento econômico do Japão ficou nos mesmo 0,9% em 2024 e 1% em 2025.

Para a China, a projeção de evolução do PIB se manteve 4,8% para este ano e em 4,6% no ano que vem. Enquanto isso, a previsão de crescimento da Índia permanece em 5,9% para 2024 e 6,1% em 2025.

Para o Brasil, a estimativa de crescimento do PIB foi elevada para cima, a 1,5%,  enquanto a previsão para 2025 permaneceu inalterada, em 1,9%.

Cesta de referência

A cesta de referência da OPEP (ORB, na sigla em inglês) aumentou 1,3%, ou US$ 1,04, no comparativo mensal em janeiro, para uma média de US$ 80,04 por barril.

Os preços futuros do petróleo subiram, com o contrato mensal do ICE Brent subindo US$ 1,83, ou 2,4%, no comparativo mensal, para US$ 79,15/b, e o contrato mensal do NYMEX WTI subindo US$ 1,74, ou 2,4%, para uma média de US$ 73,86/b.

O spread ICE Brent/Nymex WTI aumentou ainda mais em janeiro em 9 centavos, para uma média de US$ 5,29/b.

“A estrutura de mercado dos preços de futuros do petróleo fortaleceu-se, com a frente das curvas futuras de todos os principais índices de referência entrando em retrocesso. A pressão de venda nos mercados de futuros do petróleo diminuiu e os gestores financeiros reconstruíram parte das suas posições otimistas no ICE Brent”, informou o relatório.