Opep mantém previsão de demanda de 2,5 milhões de barris/dia em 2023

Para 2024, expectativa é que a demanda global de petróleo cresça 2,2 mb/d, estimativa inalterada em relação à avaliação do mês anterior

Roberto de Lira

Publicidade

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve a previsão da demanda mundial de petróleo em 2023 em 2,5 milhões de barris diários, de acordo com o relatório mensal do cartel divulgado nesta quarta-feira (13). Segundo a organização, revisões para baixo na Europa e na região da Ásia-Pacífico no 3º e 4º trimestre do ano foram compensadas por revisões para cima na região das Américas.

Nos países não-alinhados à OCDE, foram feitos ajustes para baixo no Oriente Médio e na África, que por sua vez foram compensados por elevações na China, outros países asiáticos e na América Latina.

A previsão é que a demanda de petróleo nos países da OCDE cresça cerca de 100 mil mb/d em 2023 e 2,4 milhões de barris/dia nos países não-OCDE.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Para 2024, a expectativa é que a demanda global de petróleo cresça saudáveis 2,2 mb/d, inalterada em relação à avaliação do mês anterior. A OCDE deverá expandir a procura em cerca de 300 mil barris/dia com a OCDE Américas contribuindo com o maior aumento.

Espera-se que os países não-OCDE aumentem a demanda em cerca de 2,0 mb/d, liderados pelo crescimento na China, Índia, Oriente Médio e outros países da Ásia.

Para a oferta, a previsão é que os países não-Opep mantenha o fornecimento inalterado em 1,8 mb/d para 2023. Os principais impulsionadores desse crescimento da oferta no ano incluem os Estados Unidos, o Brasil, Cazaquistão, Noruega, a Guiana, México e China.

Continua depois da publicidade

Para 2024, espera-se que a produção de líquidos dos países não pertencentes à Opep cresça  1,4 mb/d, um estimativa praticamente inalterada em relação ao relatório do mês anterior. Os principais impulsionadores no próximo ano serão os EUA, Canadá, Guiana, Brasil, Noruega e Cazaquistão. As maiores quedas são esperadas no México e na Malásia.

PIB

A Opep informou que a  previsão para o crescimento econômico mundial foi revista ligeiramente em alta, para 2,9% para 2023, mas permanece inalterada em 2,6% para 2024.

O crescimento econômico estimado para os EUA está em 2,4% para 2023 e em 1,0% para 2024. Na zona do euro, a projeção é que a atividade econômica avance 0,2% em 2023 e 0,5% em 2024. Para o crescimento económico do Japão foi revisado para baixo (1,7%) em 2023 e em 0,9% para 2024.

A previsão da China permaneceu inalterada em 5,2% para 2023 e 4,8% para 2024, enquanto a previsão para o Brasil foi mantida em 2,5% neste ano e em 1,2% para 2024.