OMS dá aprovação de emergência para vacina da Sinopharm; análise da CoronaVac fica para próxima semana

É a primeira vez que a OMS dá aprovação de uso emergencial a uma vacina chinesa para qualquer doença infecciosa

Reuters

Caixas da vacina da chinesa Sinopharm contra a Covid-19 (REUTERS/Leonardo Fernandez Viloria)

Publicidade

GENEBRA – A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou a vacina contra Covid-19 da farmacêutica estatal chinesa Sinopharm para uso emergencial nesta sexta-feira, um estímulo ao empenho de Pequim para ter um papel importante na inoculação do mundo.

A vacina, um dos dois principais imunizantes chineses contra o coronavírus que foram dados a centenas de milhões de pessoas na China e em outros locais, é a primeira desenvolvida em um país de fora do Ocidente a receber aval da OMS.

Também é a primeira vez que a OMS dá aprovação de uso emergencial a uma vacina chinesa para qualquer doença infecciosa.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A OMS disse que pode chegar a uma decisão sobre a outra principal vacina chinesa contra Covid-19, a CoronaVac, feita pela Sinovac Biotech, na próxima semana. Os especialistas técnicos a revisaram na quarta-feira.

Leia mais
Passaporte de vacina: por que quem tomou a Coronavac talvez não possa viajar para a Europa?

Arnaud Didierlaurent, presidente do grupo de assessoria técnica da OMS, declarou na coletiva de imprensa: “Começamos a revisar o relatório da Sinovac. Solicitamos informações adicionais à fabricante … que esperamos receber em breve para tomar uma decisão”.

Continua depois da publicidade

Uma listagem de emergência da OMS é um sinal a agências reguladoras nacionais de que um produto é seguro e eficaz, e também permite que uma vacina seja incluída no Covax, um programa global para proporcionar vacinas sobretudo para países pobres que enfrentam problemas de suprimento.

“Isto amplia a lista de vacinas contra Covid-19 que o Covax pode comprar, e dá aos países a confiança para acelerar sua própria aprovação regulatória e importar e administrar uma vacina”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma entrevista coletiva.

Bruce Aylward, conselheiro sênior da OMS, disse que caberá à Sinopharm dizer quantas doses de sua vacina pode fornecer ao programa, mas acrescentou: “Eles estão pretendendo tentar fornecer um apoio substancial, tornar doses substanciais disponíveis ao mesmo tempo, é claro, em que tentam servir a população da China”.

Em 2021 você pode fazer da Bolsa a sua nova fonte de renda. Inscreva-se e participe gratuitamente da Maratona Full Trader, o maior evento de Trade do Brasil.