OCDE melhora projeção para o PIB do Brasil em 2020, mas piora para 2021

Para entidade, PIB doméstico terá uma retração de 6,0% este ano; para 2021, a previsão é a de que a atividade brasileira se expanda 2,6%

Estadão Conteúdo

(Shutterstock)

Publicidade

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) melhorou nesta terça-feira, 1º de dezembro, sua projeção para o desempenho da economia brasileira em 2020, mas previu que a retomada no ano que vem será menos robusta do que o imaginado há três meses.

Pelos cálculos da entidade que tem sede em Paris, o Produto Interno Bruto (PIB) doméstico terá uma retração de 6,0% este ano, mais suave do que a estimativa de queda de 6,5% apresentada em setembro. Para 2021, a previsão é a de que a atividade brasileira se expanda 2,6%, menos do que a alta de 3,6% prevista em setembro.

As atualizações dos números fazem parte do relatório Economic Outlook preliminar de dezembro, divulgado nesta terça pelo organismo multilateral. A instituição apresentou suas estimativas para a economia global e costuma dar ênfase para os seus membros.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O Brasil pleiteia uma vaga na OCDE, mas ainda não faz parte da Organização. Há anos, no entanto, é considerado um país-chave pela instituição, que costuma dar espaço para análises sobre o Brasil.

Em junho, a OCDE chegou a prever que o PIB brasileiro poderia cair até 9,1% este ano.

Cenário global

A OCDE, que tem sede em Paris, previu também que o PIB global terá em 2020 uma contração menor do que a estimada em setembro, mas também reduziu a projeção para a alta da atividade em 2021. A perspectiva, de acordo com o organismo multilateral, dependerá do processo de vacinação contra a covid-19.

Continua depois da publicidade

“Atrasos na implementação da vacinação, dificuldades em controlar novos surtos do vírus e falhas em aprender as lições da primeira onda enfraqueceriam as perspectivas”, ressalta a ODCE.

Em seu mais recente relatório sobre a economia global, a OCDE agora espera que o PIB mundial sofra retração de 4,2% este ano. Em setembro, a projeção era de queda de 4,5%. Para 2021, a entidade reduziu a previsão de crescimento da atividade no mundo, de 5% para 4,2%.

No caso dos EUA, a previsão para 2020 melhorou de -3,8% para -3,7%. Em relação à zona do euro, a estimativa passou de -7,9% para -7,5%. A previsão de crescimento de 1,8% do PIB da China este ano foi mantida.

“Com a perspectiva de vacinas e um melhor gerenciamento do vírus, o quadro para a economia global parece melhor, mas a situação continua precária, especialmente para os trabalhadores menos qualificados e para pequenas empresas em dificuldades”, aponta o economista-chefe da OCDE, Laurence Boone.

Dentre os países emergentes, a projeção para a queda do PIB da Índia em 2020 melhorou de 10,2% para 9,9%, enquanto a estimativa para o PIB da África do Sul este ano passou de -11,5% para -8,1%.

É possível operar com apenas R$ 25? Analista mostra como fazer primeiro trade, bater metas de ganhos diários e controlar riscos. Inscreva-se de graça!