Juros dos EUA estão “relativamente restritivos”, diz presidente do Fed de Chicago

Isso significa que os custos dos empréstimos estão pressionando a inflação para baixo, segundo Austan Goolsbee

Reuters

Presidente do Federal Reserve de Chicago, Austan Goolsbee 14/02/2024 REUTERS/Lananh Nguyen

Publicidade

(Reuters) – O presidente do Federal Reserve de Chicago, Austan Goolsbee, disse nesta sexta-feira (10) que acredita que a política monetária dos Estados Unidos está “relativamente restritiva”, o que significa que os custos dos empréstimos estão pressionando a inflação para baixo.

O aumento da oferta, inclusive no lado da mão de obra, torna difícil interpretar se os fortes ganhos de emprego e o crescimento econômico indicam qualquer superaquecimento preocupante, afirmou ele em um evento em Minneapolis.

Goolsbee acrescentou que está hesitante em dar muito peso a uma inflação mais forte do que o esperado no primeiro trimestre deste ano, dado o progresso substancial da inflação observado em 2023.

Continua depois da publicidade

Os dados que estão chegando — especialmente sobre a inflação imobiliária — determinarão o que o Fed precisará fazer em seguida com a política monetária, disse ele.

“No momento, não há muitas evidências, em minha opinião, de que a inflação esteja estagnada em 3%”, disse Goolsbee. A inflação de moradias, no entanto, “continua sendo um quebra-cabeça e um desafio significativo em minha opinião”, porque não diminuiu tão rapidamente quanto os aluguéis do mercado, e não está claro o motivo, disse.

“Há muito tempo estamos dizendo: ‘a inflação imobiliária está prestes a cair’ Se isso acontecer no ritmo em que pensamos, acho que começaremos a ver uma melhora geral, e ficará bastante claro que há uma pista otimista de que poderemos levar a inflação geral de volta a 2%”, disse Goolsbee. “Se isso não acontecer, então teremos problemas.”