IPC-S acelera para 0,33% na 1ª quadrissemana de dezembro, diz FGV

Despesas diversas aceleraram preços no período, com destaque para serviços bancários; IPC-S acumula alta de 3,60% em 12 meses

Roberto de Lira

Serviços bancários foram destaque na aceleração dos preços no período

Publicidade

O IPC-S da primeira quadrissemana de dezembro subiu 0,33%, após ter mostrado variação de 0,27% na última medição de novembro, informou a Fundação Getúlio Vargas. O índice de inflação acumula alta de 3,60% nos últimos 12 meses.

No período, quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação.

A maior contribuição para o resultado do IPC-S na 1ª quadrissemana do mês veio do grupo Despesas Diversas cuja taxa de variação passou de 1,24%, na quarta quadrissemana de novembro de 2023 para 2,01% na primeira leitura de dezembro.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Nesta classe de despesa, o destaque foi o comportamento do item serviços bancários, cujo preço variou 3,68%, ante 2,19% na edição anterior do IPC-S.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Alimentação (de 0,47% para 0,57%), Transportes (-0,38% para -0,25%) e Habitação (0,29% para 0,38%).

Nestas classes de despesa, os itens de maior destaque foram: frutas (de 0,12% para 1,23%), gasolina (-2,22% para -1,84%) e aluguel residencial (0,62% para 1,10%).

Continua depois da publicidade

Em contrapartida, os grupos Educação, Leitura e Recreação (1,38% para 1,21%), Saúde e Cuidados Pessoais (-0,02% para -0,13%), Vestuário (-0,11% para -0,34%) e Comunicação (-0,09% para -0,14%) apresentaram recuo em suas taxas de variação.

Nestas classes de despesa, foram citados os itens: passagem aérea (de 6,56% para 5,53%), artigos de higiene e cuidado pessoal (-1,19% para -1,68%), roupas femininas (-0,21% para -0,54%) e tarifa de telefone residencial (-0,50% para -1,14%).