IPC-Fipe acelera para 0,46% em janeiro, mais que o esperado

No período de 12 meses até janeiro, o IPC-Fipe acumulou inflação de 2,98%, abaixo dos 3,15% de 2023; três dos sete componentes do IPC-Fipe ganharam força no período, com destaque para Transportes

Estadão Conteúdo

Transportes foram destaque de alta no mês (Melina D. Lourdes/ATO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)

Publicidade

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,46% em janeiro, acelerando em relação à alta de 0,38% de dezembro e também frente ao avanço de 0,34% observado na terceira quadrissemana do mês passado, segundo dados publicados nesta sexta-feira (2) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O resultado de janeiro superou a mediana das estimativas de instituições de mercado consultadas pelo Projeções Broadcast, de alta de 0,36%, e ficou perto do teto das previsões, que variavam de +0,35% a +0,47%.

No período de 12 meses até janeiro, o IPC-Fipe acumulou inflação de 2,98%, abaixo dos 3,15% de 2023.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No primeiro mês de 2024, três dos sete componentes do IPC-Fipe ganharam força: Transportes (de -1,15% em dezembro a 0,34% em janeiro), Vestuário (de -0,20% a 0,24%) e Educação (de 0,02% a 4,15%).

Por outro lado, houve arrefecimento nas categorias Habitação (de 0,12% em dezembro a 0,04% em janeiro), Alimentação (de 1,64% a 1,09%), Despesas Pessoais (de 0,56% a -0,35%) e Saúde (de 0,87% a 0,40%).