Preços em alta

Inflação nos EUA avança em maio além do esperado pelos economistas e atinge maior alta desde 2008

A projeção, segundo consenso Refinitiv, era de alta de 0,4% na comparação com abril e de 4,7% frente maio de 2020

arrow_forwardMais sobre
Bandeira dos EUA (Crédito: Shutterstock)

SÃO PAULO – O índice de preços ao consumidor CPI dos Estados Unidos subiu 0,6% em maio e 5% na base anual, acima do esperado pelos economistas, de acordo com dados divulgados pelo Bureau of Labor Statistics (BLS) na manhã desta quinta-feira (10). A alta na base anual é a maior para o período desde agosto de 2008, quando o indicador subiu 5,3%.

A projeção, segundo consenso Refinitiv, era de alta de 0,4% na comparação com abril e de 4,7% frente maio de 2020.

Com relação ao núcleo da inflação, que exclui os componentes voláteis de alimentos e energia, a alta foi de 0,7% na comparação com abril e 3,8% frente maio do ano passado: a expectativa era de alta de 0,4% na base mensal e de alta de 3,4% na comparação anual.

A inflação mais alta nos EUA acende o alerta no mundo todo, dado que pode pressionar o Federal Reserve (o Fed, o Banco Central do país) a elevar a taxa de juros antes do esperado de forma segurar os preços. Uma alta nos juros dos EUA, por sua vez, pode desencadear uma fuga de capital de países como o Brasil.

Para entender como operar na bolsa através da análise técnica, inscreva-se no curso gratuito A Hora da Ação, com André Moraes.