Inflação ao consumidor na zona do euro desacelera para 6,1% em maio, abaixo do esperado

Dado preliminar do Eurostat aponta que núcleo da inflação recuou de 5,6% em abril para 5,3% em maio; inflação de serviços também cedeu

Roberto de Lira

(Christian Lue/Unsplash)

Publicidade

O índice de inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês)  da zona do euro recou de 7,0% em abril para 6,1% em maio, de acordo com dados preliminares divulgados nesta quinta-feira (1) pelo Eurostat, o escritório de estatísticas da União Europeia.

O consenso Refinitiv previa um CPI mais alto, de 6,3% na leitura anual.

Segundo as estimativas, os preços de alimentos, álcool e tabaco deverão registar a taxa anual mais elevada em maio (de 12,5%, ante 13,5% em abril), seguidos dos bens industriais não energéticos (5,8% em maio, comparados com 6,2% no mês anterior), serviços (5,0%, ante 5,2%) e energia (deflação de 1,7%, ante alta de 2,4% em abril).

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O núcleo da inflação, que exclui as variações de energia e do grupo de alimentos, bebidas e fumo, teve inflação de 0,2% no mês. Com isso, a taxa anualizada caiu de 5,6% em abril para 5,3% em maio.