Indicador antecedente de emprego fica estável em novembro, após três quedas, diz FGV/Ibre

Em novembro, 4 dos 7 componentes do IAEmp tiveram contribuições positivas, com destaque para o indicador de situação atual dos negócios

Roberto de Lira

(Getty Images)

Publicidade

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) ficou estável em novembro, após três quedas consecutivas, ao permanecer em 75,0 pontos, informou nesta terça-feira (5) o FGV/Ibre. Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 0,6 ponto, para 75,5 pontos.

Segundo Rodolpho Tobler, economista do FGV/Ibre, mesmo com a interrupção das quedas, não há muitos motivos para comemorar. “O ano de 2023 vai se aproximando do fim e o indicador oscilou muito, permanecendo em patamar baixo em termos históricos. O cenário sugerido pelos últimos resultados é de desaceleração da melhora do mercado de trabalho mesmo em um momento macroeconômico mais favorável”, afirmou em nota.

Para ele, enquanto não existirem sinais claros de aquecimento da atividade econômica, os empresários tendem a mostrar mais cautela nas decisões de contratação.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em novembro, 4 dos 7 componentes do IAEmp tiveram contribuições positivas, com destaque para o indicador de Situação Atual dos Negócios da Indústria que contribuiu com 0,8 ponto.

Por outro lado, 3 componentes do IAEmp variaram negativamente, com destaque para o indicador de Emprego Local Futuro do Consumidor com contribuição de -1,0 ponto.