IGP-DI tem deflação de 0,27% em janeiro, puxada por preços no atacado, diz FGV

Queda veio após uma aceleração do indicador em dezembro, de 0,64%; variação de preços em janeiro foi a mais fraca desde julho do ano passado, quando o indicador caiu 0,40%

Estadão Conteúdo

Alimentos in natura puxaram para baixo o IPA, índice de preços ao produtor

Publicidade

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou queda de 0,27% em janeiro, após uma alta de 0,64% em dezembro, divulgou nesta terça-feira (6) a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A variação de preços em janeiro foi a mais fraca desde julho do ano passado, quando o indicador caiu 0,40%.

O resultado do indicador ficou no piso do intervalo das previsões do mercado financeiro, que estimavam desde uma queda de 0,27% a alta de 0,12%, com mediana negativa de 0,10%, de acordo com as instituições ouvidas pelo Projeções Broadcast.

Em 12 meses, houve recuo acumulado de 3,61%, praticamente no piso da estimativas, de -3,60%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entre os indicadores que compõem o IGP-DI, o índice de preços ao produtor (IPA), que representa o atacado, teve redução de 0,59% em janeiro, ante uma elevação de 0,79% em dezembro. A principal contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos in natura, cuja variação passou de 9,97% para 4,28%.

O IPC, que apura a evolução de preços no varejo, acelerou para 0,61% em janeiro, após aumento de 0,29% em dezembro.

Já o INCC, que mensura o impacto de preços na construção, teve elevação de 0,27% em janeiro, depois da alta de 0,31% em dezembro.