IBC-Br interrompe sequência de quedas e tem variação de 0,01% em novembro

Dado veio baixo do consenso LSEG de analistas, que estimava uma alta de 0,10%; em relação novembro de 2022, o indicador mostrou alta de 2,19%

Roberto de Lira

Publicidade

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) interrompeu uma sequência de três meses de retração e ficou praticamente estável, com variação de 0,01% em novembro, informou nesta sexta-feira (19) o Banco Central do Brasil. O dado veio baixo do consenso LSEG de analistas, que estimava uma alta de 0,10%.

Em relação novembro do ano retrasado, indicador considerado uma prévia do desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro mostrou alta de 2,19%. 

No trimestre encerrado em novembro, o indicador teve queda de 0,49% ante o trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre de 2022, houve crescimento de 1,20%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Com os dados divulgados hoje, o IBC-Br acumulou alta de 2,40% nos 11 primeiros meses de 2023 e de 2,31% em 12 meses.

O Banco Central também revisou o indicador dos meses anteriores. O resultado de outubro ampliou a queda, de -0,06% para -0,18%, enquanto o de setembro passou de -0,05% para -0,03%. O indicador de agosto passou de -0,71% para -0,68%.

Em relação a julho, o índice passou de expansão de 0,35% para um crescimento de 0,36%. O resultado de junho saiu de alta de 0,31% para elevação de 0,33%, enquanto o de maio mudou de -1,39% para -1,36%.