Federal Reserve tem prejuízo recorde em 2023 por conta de juros mais altos

Autoridade monetária está em um ciclo de alta das taxas, tentando controlar a inflação na maior economia do mundo

Reuters

The US Treasury building in Washington, DC, US, on Friday, Dec. 30, 2022. The Federal Reserve's preferred inflation measures eased in November while consumer spending stagnated, suggesting the central bank's interest-rate hikes are helping to cool both price pressures and broader demand, with more tightening on the way.

Publicidade

O aumento das despesas levou o sistema do Federal Reserve a um prejuízo recorde no ano passado, informou o banco central dos Estados Unidos em números preliminares divulgados nessa sexta-feira (12).

As receitas do Fed após as despesas foram de US$ 114,3 bilhões negativos no ano passado, contra US$ 58,8 bilhões de receitas positivas no ano anterior.

A perda foi vinculada a um salto nas despesas com juros, em meio a uma campanha da autoridade monetária de aumento de taxas com o objetivo de conter a inflação.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O Fed pagou a um conjunto de instituições financeiras 281,1 bilhões de dólares no ano passado, em comparação com 102,4 bilhões de dólares em 2022.

Enquanto isso, os juros obtidos com os títulos que o banco central possui totalizaram 163,8 bilhões de dólares no ano passado, contra 170 bilhões de dólares em 2022.

O Fed disse que as despesas operacionais dos 12 bancos regionais, que são instituições quase privadas supervisionadas pelo Conselho de Diretores da autoridade monetária, ficaram em 5,5 bilhões de dólares em 2023.

Continua depois da publicidade

O Fed paga juros a bancos, empresas financeiras e outros gestores financeiros qualificados, para que eles mantenham recursos na própria instituição. Isso permite ao Fed implementar a política monetária e controlar a taxa básica de juros de curto prazo.

Por outro lado, o Fed se autofinancia por meio dos juros que ganha com os títulos que possui e por meio dos serviços que presta aos bancos. Normalmente, o banco central é lucrativo e devolve os ganhos excedentes ao Tesouro dos EUA, conforme exigido por lei. Quando perde dinheiro, o Fed registra o que chama de ativo diferido, que contabiliza a perda, a ser coberta pela instituição ao longo do tempo antes de devolver novamente lucros ao Tesouro.

Tópicos relacionados