Emprego na zona do euro cresce 0,2% no terceiro trimestre

Na comparação com os dados do mesmo trimestre do ano passado, houve alta de 1,3% no emprego; produtividade encolheu 1,2%

Roberto de Lira

(Christian Lue/Unsplash)

Publicidade

O número de pessoas empregadas na zona do euro aumentou 0,2% no terceiro trimestre de 2023 em comparação com o segundo trimestre e mostrou alta de 1,3% quando confrontado com os dados do mesmo trimestre do ano passado, informou nesta quinta-feira (7) o Eurostat, o escritório de estatísticas da União Europeia.

No bloco da UE como um todo, o crescimento também foi de 0,2% no 3º tri ante o trimestre anterior. A alta na comparação com o 3º trimestre de 2022 foi de 1,2%.

As horas trabalhadas na zona do euro diminuíram 0,1% em comparação com o segundo trimestre.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O maior crescimento do emprego no terceiro trimestre foi registrado na Lituânia e em Malta (ambos com +1,4%) e na Espanha (+1,3%). Também em comparação com o trimestre anterior, as maiores quedas do emprego foram registradas na Estônia (-0,9%), República Tcheca (-0,7%) e Finlândia (-0,6%).

Produtividade

A combinação dos dados do PIB (também divulgados nesta terça-feira) mostrou que produtividade do trabalho cresceu cerca de  1% para tanto na zona do euro como na UE entre 2013 e 2018.

Especificamente no terceiro trimestre de 2023, a produtividade baseada no número de pessoas diminuiu 1,2% na área do euro e 1,1% na UE em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. Com base nas horas trabalhadas, a produtividade em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior diminuiu 1,2% na área do euro e 1,0% na UE.