Dirigente do BCE admite hipótese de elevar juros, caso perspectiva para a inflação piore

Joachim Nagel, presidente do Bundesbank, alertou que o núcleo dos preços na zona do euro perdeu menos fôlego que o índice cheio

Estadão Conteúdo

Fachada do Banco Central Europeu (Shutterstock)

Publicidade

O presidente do Bundesbank, o banco central da Alemanha, e integrante do conselho do Banco Central Europeu (BCE), Joachim Nagel, afirmou nesta terça-feira (28) que, caso as perspectivas para a inflação piorem na zona do euro, pode ser preciso elevar mais os juros.

Durante discurso no Chipre, ele reforçou que o BCE neste momento tomará suas decisões a partir dos indicadores, com foco na perspectiva de médio prazo para a inflação, na dinâmica do núcleo dos preços e em sua avaliação sobre a força da transmissão da política monetária.

Nagel lembrou que há expectativa de desaceleração inflacionária na zona do euro, mas avaliou que ela tem estado “muito elevada por muito tempo”. Ele destacou a força sobretudo do núcleo dos preços, que perdeu menos fôlego que o índice cheio, e disse ser cedo para decretar vitória sobre a inflação.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A política monetária precisa seguir seu curso”, avaliou. Ele lembrou que, na opinião atual do conselho, os juros estão em nível que “farão uma contribuição substancial para a inflação retornar à meta em um cronograma adequado”, mas que “esses níveis precisam ser mantidos por tempo suficientemente longo”, acrescentou.

Nagel defendeu também que é necessário uma redução “significativa” do balanço do banco central. O dirigente disse que há um período de “fraqueza pronunciada” na economia da zona do euro, e acrescentou que não espera grande progresso no quarto trimestre.