Déficit comercial dos EUA cai 2% em novembro, para US$ 63,21 bilhões

As exportações dos EUA caíram 1,9% em novembro ante outubro, para US$ 253,74 bilhões; importações tiveram queda idêntica no período, de 1,9%, para US$ 316,94 bilhões

Estadão Conteúdo

Navio cargueiro no porto de Miami

Publicidade

O déficit comercial dos Estados Unidos recuou 2% na comparação mensal de novembro, para US$ 63,21 bilhões, segundo dados publicados nesta terça-feira (9) pelo Departamento do Comércio norte-americano. O consenso Refinitiv de analistas previam um saldo negativo maior em novembro, de US$ 65,0 bilhões.

O déficit da balança de outubro foi revisado para cima, de US$ 64,26 bilhões para US$ 64,48 bilhões.

As exportações dos EUA caíram 1,9% em novembro ante outubro, para US$ 253,74 bilhões, e as importações tiveram queda idêntica no período, de 1,9%, a US$ 316,94 bilhões.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo o Departamento do Comércio, os números de novembro mostram superávits com a América do Sul e Central (US$ 4,1 bilhões), Holanda (US$ 3,0 bilhões), Hong Kong (US$ 1,8 bilhão), Austrália (US$ 1,4 bilhão), Reino Unido (US$ 600 milhões), Cingapura (US$ 400 milhões), Bélgica (US$ 200 milhões e Brasil (menos de US$ 100 milhões).

Foram registados déficits com a China (US$ 21,5 bilhões), União Europeia (US$ 15,6 bilhões), México (US$13,8 bilhões), Vietnam (US$ 9,7 bilhões), Canadá (US$ 7,8 bilhões), Japão (US$ 7,1 bilhões), Alemanha (US$ 5,6 bilhões), Taiwan (US$ 4,6 bilhões) , Irlanda (US$  4,4 bilhões), Índia (US$ 4,0 bilhões), Itália (US$ 3,6 bilhões), Coreia do Sul (US$ 3,5 bilhões), Suíça (US$ 2,3 bilhões), Malásia (US$ 1,7 bilhão), França (US$ 600 milhões), Israel (US$ 400 milhões) e Arábia Saudita (US$ 100 milhões).