"Culpado" por altos preços

Congresso vai discutir projeto sobre valor fixo de ICMS sobre combustíveis, diz Lira

Em evento em Alagoas, Lira repetiu argumento de Bolsonaro, ao afirmar que o imposto estadual é o responsável pelo preço alto

Por  Equipe InfoMoney -

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta terça-feira que o Congresso Nacional vai discutir um projeto sobre um valor fixo para o ICMS dos combustíveis como forma de buscar uma redução do preço do insumo.

Em evento em Alagoas, Lira repetiu argumento do presidente Jair Bolsonaro, que também estava presente, ao afirmar que o imposto estadual é o responsável pelo preço caro dos combustíveis.

Críticas ao aumento de preços

Mais cedo, Lira foi mais uma vez às redes sociais para criticar a Petrobras (PETR3;PETR4) e reclamar do alto preço dos combustíveis. Ele anunciou que na quarta (29) iria reunir os líderes da Casa para discutir o assunto. Há duas semanas, Lira já havia criticado a companhia ao anunciar um comissão geral na Câmara com a empresa para debater o preço dos combustíveis.

“Amanhã (quarta-feira), vamos colocar alternativas em discussão no Colégio de Líderes. O fato é que o Brasil não pode tolerar gasolina a quase R$ 7 e o gás a R$ 120”, escreveu o parlamentar.

O anúncio de Lira vem um dia depois que a Petrobras teve de convocar a imprensa para explicar que sua política de preços continua a mesma, acompanhando a paridade internacional e o câmbio, e no mesmo dia em que ele irá com o presidente Jair Bolsonaro a um evento de entrega de moradias no interior de Alagoas, reduto eleitoral do deputado. O alto preço dos combustíveis é um dos temas que tem tirado o sossego de Bolsonaro pelo impacto na inflação e no humor de seus eleitores.

Na segunda-feira (27) o presidente da estatal, Joaquim Silva e Luna, afirmou que não haverá mudança na política de preços da Petrobras – mais cedo, Bolsonaro havia dito ter conversado com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, “sobre a nossa Petrobras” e sobre que fazer “para melhorar ou diminuir o preço na ponta da linha”.

Na entrevista coletiva, Silva e Luna disse que seus preços da companhia estão defasados em comparação com o mercado internacional. O diretor de Comercialização e Logística da empresa, Claudio Mastella, declarou que a empresa “está olhando com carinho a possibilidade de reajuste de preço dos combustíveis”.

Nesta terça, a estatal reajustou o valor do diesel em suas refinarias em R$ 0,25 por litro. O valor passará de R$ 2,81 para R$ 3,06, uma alta de 8,9%. Essa é a primeira revisão no preço do combustível em 85 dias.

A fala de Mastella foi destacada no post de Lira, que ironizou: “O diretor da Petrobras Cláudio Mastella diz que estuda com ‘carinho’ um aumento de preços diante desse cenário. Tenho certeza que ele é bem pago para buscar outras soluções que não o simples repasse frequente.”

Por que o preço da gasolina só aumenta? Confira no vídeo abaixo: 

Lira ainda pontuou que o dólar persiste num patamar alto e, junto com a valorização do barril de petróleo, pressiona o preço dos combustíveis, que “é insustentável”.

O presidente da Câmara também fez questão de dizer que a Casa “está fazendo seu dever de casa para o país retomar a economia respeitando os limites fiscais e sendo responsável em todas as suas sinalizações para o mercado”.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Analista TOP 3 em rentabilidade de curto prazo compartilha seu método exclusivo na Bolsa

Compartilhe