Confiança empresarial cai 0,6 ponto em dezembro, para 91,2 pontos, afirma FGV

A confiança dos serviços caiu 2,4 pontos, enquanto a do comércio subiu 0,2 ponto e a da indústria teve elevação de 2,6 pontos

Estadão Conteúdo

(Shutterstock)

Publicidade

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) caiu 0,6 ponto em dezembro ante novembro, a quarta queda consecutiva, para 91,2 pontos, atingindo assim o menor nível desde abril passado, informou nesta terça-feira (2) a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o índice recuou 0,9 ponto em dezembro.

A retração foi menos intensa que as de outubro (1,2 ponto) e novembro (-1,1 ponto).

Rodolpho Tobler, economista do FGV/Ibre comentou em nota que a confiança empresarial encerrou 2023 em patamar muito semelhante ao de 2022, sugerindo pouco avanço ao longo do ano. “A sinalização dos resultados do último trimestre mostra que há uma ligeira melhora na percepção sobre o momento presente, porém com mais cautela em relação às expectativas para os próximos meses”, disse.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo ele, o ritmo da confiança em 2024 ainda segue incerto, dependendo da continuidade da melhoria do ambiente macroeconômico e da retomada de algumas atividades consideradas chave, como serviços, que tem relatado piora nas suas últimas avaliações.

O Índice de Confiança Empresarial reúne os dados das sondagens da Indústria, Serviços, Comércio e Construção. O cálculo leva em conta os pesos proporcionais à participação na economia dos setores investigados, com base em informações extraídas das pesquisas estruturais anuais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a FGV, o objetivo é que o ICE permita uma avaliação mais consistente sobre o ritmo da atividade econômica.

O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu 0,3 ponto em dezembro ante novembro, para 95,8 pontos. O Índice de Expectativas (IE-E) avançou 0,3 ponto, para 88,5 pontos.

Continua depois da publicidade

Entre as expectativas, o componente Emprego previsto teve alta de 3,4 pontos, para 97,9 pontos, e o de Tendência dos negócios seis meses à frente aumentou 1,6 ponto, para 90,6 pontos. A Demanda prevista manteve-se estável em torno dos 88 pontos. Quanto ao momento presente, o componente de Situação atual dos negócios ficou estável em 97,0 pontos, enquanto o Volume de demanda atual recuou 0,2 ponto, para 94,9 pontos.

Na passagem de novembro para dezembro, a confiança dos serviços caiu 2,4 pontos, para 92,0 pontos; a do comércio subiu 0,2 ponto, para 86,7 pontos; a da indústria teve elevação de 2,6 pontos, para 95,3 pontos; e a da construção encolheu 0,2 ponto, para 96,0 pontos.

Em dezembro, a confiança avançou em 55% dos 49 segmentos integrantes do ICE.

A coleta do Índice de Confiança Empresarial reuniu informações de 3.876 empresas dos quatro setores entre os dias 1º e 26 de dezembro.