Previsões sombrias

Com isolamento até fim de junho, queda do PIB será superior a 6%, diz Teles

Segundo subsecretário de Política Macroeconômica, a cada duas semanas a mais de isolamento, o PIB cai 0,70 ponto porcentual

arrow_forwardMais sobre
queda crash cirtcuit breaker baixa bolsa índice gráfico
(Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

O subsecretário de Política Macroeconômica do Ministério da Economia, Vladimir Kuhl Teles, afirmou que, se o isolamento social durar até o fim de junho, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano será superior a 6%. Segundo Teles, a cada duas semanas a mais de isolamento, o PIB cai 0,70 ponto porcentual, considerando a perda direta de R$ 20 bilhões a cada semana de distanciamento.

O cenário base, divulgado no Boletim MacroFiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE), é de queda de 4,7% do PIB, considerando o impacto na trajetória de longo prazo da economia entre 5% e 6% e o fim do isolamento social em 31 de maio.

No limite, explicou Teles, a queda do PIB poderia chegar este ano a 6,2%, considerando o impacto de 10% na trajetória de longo prazo e final da retomada no segundo trimestre de 2021, mesmo com o fim da quarentena no término de maio.

Aprenda a investir na bolsa

O Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, ainda destacou que a queda de 4,7% já seria a maior da série histórica, desde 1900. “Isso por si só já mostra a severidade do que estamos vivendo.”

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.