China dará início a emissões de títulos especiais de 1 tri de yuans nesta semana

Títulos públicos terão prazos de 20 a 50 anos e a emissão começará em 17 de maio; o primeiro-ministro Li Qiang pediu hoje às autoridades que façam bom uso dos títulos para sustentar a adoção de estratégias nacionais

Reuters

Vista de Pequim (Reuters/Thomas Peter)

Publicidade

Xangai/Pequim (Reuters) – O Ministério das Finanças da China planeja começar a levantar 1 trilhão de yuans (cerca de US$ 138 bilhões) em títulos especiais do Tesouro de longo prazo nesta semana para angariar fundos que serão usados para estimular os principais setores de sua economia.

O ministério confirmou o que quatro fontes haviam dito à Reuters mais cedo nesta segunda-feira (13) que os títulos públicos especiais terão prazos de 20 a 50 anos e a emissão começará em 17 de maio.

As fontes, que têm conhecimento direto dos planos, disseram que seriam emitidos 300 bilhões de yuans em títulos de 20 anos, 600 bilhões de yuans em títulos de 30 anos e 100 bilhões de yuans em títulos de 50 anos.

Continua depois da publicidade

Nesta segunda-feira, o primeiro-ministro da China, Li Qiang, pediu às autoridades que façam bom uso dos títulos para sustentar a implementação de estratégias nacionais importantes, bem como a construção de capacidades de segurança em áreas importantes, informou a mídia estatal.

A China fará arranjos coordenados para as principais tarefas deste ano e dos próximos anos, coordenará e fará bom uso das políticas convencionais e extraordinárias, disse a mídia estatal. O país também coordenará melhor o investimento do governo e o capital social, disse Li.

Os participantes do mercado estão esperando há semanas por detalhes sobre a emissão desses títulos especiais do Tesouro, que foram anunciados pela primeira vez durante a conferência parlamentar da China em março.

Continua depois da publicidade

Como a emissão estava prevista, a notícia dos detalhes fez com que os rendimentos dos títulos caíssem ligeiramente. O rendimento dos títulos de 30 anos caiu 2 pontos-base, para 2,55%. Ele acumula queda de 30 pontos-base este ano.

Zou Wang, diretor de investimentos da Shanghai Anfang Private Fund Management, disse que, embora essa oferta de títulos seja negativa para os preços, ela já havia sido precificada.

“Além disso, o mercado agora espera que o banco central forneça suporte de liquidez por meio de cortes nas taxas de juros e no compulsório”, disse ele.

Continua depois da publicidade

O Ministério das Finanças informou que os títulos especiais de 30 anos serão vendidos em 12 parcelas, de 17 de maio a 15 de novembro. Ele disse que os títulos de 20 anos serão vendidos em sete lotes a partir de 24 de maio, enquanto os de 50 anos serão emitidos em três parcelas a partir de 17 de maio.

A economia da China cresceu em um ritmo mais rápido do que o esperado de 5,3% no primeiro trimestre, oferecendo algum alívio para as autoridades, que tentam lidar com uma retração no mercado imobiliário e reduzir a dívida do governo local. Entretanto, os indicadores mostram que a demanda doméstica continua frágil, pesando sobre o impulso geral.

Tópicos relacionados