China amplia redução de tarifas de importação para produtos do agronegócio argentino

As reduções devem melhorar as condições para o acesso ao mercado do país asiático, disse a secretaria argentina

Estadão Conteúdo

Publicidade

A China prorrogou, ou reduziu, a tarifa de importação de 143 produtos do agronegócio argentino, informou a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do Ministério da Economia da Argentina.

Em nota, a secretaria destacou que a medida do Ministério das Finanças chinês tem como objetivo reduzir os preços e estimular os gastos do consumidor final, assim como ajustar ou modificar tarifas temporárias já aplicadas, de acordo com a evolução da demanda do mercado e sua oferta no mercado local. A China implementou essa política em 2016 para países fornecedores que não têm um acordo de livre comércio.

As reduções devem melhorar as condições para o acesso ao mercado do país asiático, disse a secretaria argentina.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Serão beneficiados produtos como lácteos (redução para 0% para fórmulas infantis lácteas de uso medicinal e manutenção em 8% para queijos não frescos, 5% ou 0% para fórmulas infantis lácteas, 2% para soro de leite e 5% para proteína láctea), oleaginosas (manutenção das tarifas temporárias sobre sementes de linho e de girassol, de 15% para 9%) e suco de laranja (foi mantida a redução de 30% para 20%).

A lista inclui ainda produtos como ração animal e alimentos para animais de estimação, hortaliças e especiarias, pesca, frutas, alimentos e madeiras.