BCE mantém as taxas de juros inalteradas pela segunda reunião seguida

Em novembro, o BCE interrompeu um ciclo de alta de 10 reuniões, período no qual as taxas subiram 450 pontos-base

Roberto de Lira

Sede do Banco Central Europeu (Bloomberg)

Publicidade

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu nesta quinta-feira (14) manter suas taxas de juros. A taxa de refinanciamento (a principal) permaneceu em 4,50%, enquanto a taxa sobre depósitos ficou nos mesmos 4,0% e a taxa sobre empréstimos marginais continuou em 4,75%. A decisão já era esperada pela maioria dos analistas de mercado.

Essa foi a segunda decisão seguida de manter os juros inalterados: em novembro, o BCE interrompeu um ciclo de alta de 10 reuniões, período no qual as taxas subiram 450 pontos-base.

Em seu comunicado, autoridade monetária europeia afirmou que, com base na sua avaliação atual, o Conselho do BCE considera que as taxas de juro se encontram em níveis que, mantidos por um período suficientemente longo, contribuirão substancialmente para este objetivo.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“As futuras decisões do BCE garantirão que as suas taxas diretoras serão fixadas em níveis suficientemente restritivos durante o tempo que for necessário.”

As expectativas de inflação estão, em média, em 5,4% para 2023, 2,7% em 2024, 2,1% em 2025 e 1,9% em 2026. Já para o núcleo da inflação, que exclui as variações de energia e de alimentos, os especialistas esperam taxa de 5,0% em 2023, 2,7% em 2024, 2,3% em 2025 e 2,1% em 2026.