BC da Rússia eleva taxa básica de juros de 15% para 16%

BC menciona que pressões inflacionárias "continuam elevadas", e que taxa anual está perto do teto da faixa de previsão de 7,0% a 7,5%

Estadão Conteúdo

Publicidade

O Banco Central da Rússia decidiu nesta sexta-feira (15) elevar sua taxa básica de juros, de 15% para 16%. Em comunicado, o BC menciona que as pressões inflacionárias “continuam elevadas”, e comenta que a inflação anual para 2023 deve estar perto do teto da faixa de previsão de 7,0% a 7,5%.

Ao mesmo tempo, a a autoridade monetária espera que o crescimento do produto interno bruto (PIB) russo em 2023 ultrapasse a previsão de outubro e supere 3%.

O quadro sugere um resultado um pouco melhor que o previsto na previsão econômica para o país, em comparação com as projeções de outubro. Ainda, as expectativas de inflação de pessoas físicas e jurídicas têm aumentado no país.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“O retorno da inflação à meta em 2% e sua maior estabilização perto de 4% partem do pressuposto de que condições de política monetária apertadas serão mantidas na economia por um longo período”, diz a nota oficial.

O BC russo projeta que a inflação anual desacelerará em 2024 para entre 4,0% e 4,5% e se estabilizará perto de 4% mais adiante. Ao mesmo tempo, comenta que as pressões inflacionárias têm crescido em meses recentes, com a força da demanda doméstica.

As “tensões geopolíticas”, por sua vez, afetam o comércio exterior e criam riscos de mais inflação, destaca o comunicado.