BC da China mantém taxa de juros de instrumento de empréstimo de médio prazo

Decisão do PBoC mostra o foco do banco central em manter a estabilidade da moeda, mesmo com uma contração inesperada do crédito em abril

Reuters

Sede do banco central da China, em Pequim - (Reuters/Jason Lee)

Publicidade

Xangai/Cingapura (Reuters) – O banco central da China deixou uma importante taxa básica de juros inalterada ao rolar os empréstimos do instrumento de empréstimo de médio prazo (MLF) nesta quarta-feira (15), em linha com as expectativas do mercado.

A decisão mostra o foco do banco central em manter a estabilidade da moeda, dizem os analistas, mesmo com uma contração inesperada do crédito em abril, o que reforça a necessidade de mais estímulos para sustentar a segunda maior economia do mundo.

O Banco do Povo China (PBoC) disse que estava mantendo em 2,50% a taxa sobre 125 bilhões de yuans (US$ 17,28 bilhões) em empréstimos MLF de um ano para algumas instituições financeiras.

Continua depois da publicidade

Em uma pesquisa da Reuters com 32 observadores do mercado, 84% dos entrevistados esperavam a manutenção dos juros da MLF.

O yuan acumula perdas de cerca de 1,9% em relação ao dólar até o momento neste ano, pressionado por seus rendimentos relativamente baixos em relação a outras economias.

Pequim intensificará o apoio à economia com políticas monetárias e fiscais, incluindo cortes nas taxas de juros e de compulsório dos bancos, afirmou o Politburo do Partido Comunista, no final de abril.