BC da China anuncia corte de compulsório e de outras taxas para impulsionar economia

Taxa do compulsório bancário será reduzida em 50 pontos-base a partir de 5 de fevereiro; ajuste irá injetar cerca de 1 trilhão de yuans (US$ 141 bilhões) na economia

Estadão Conteúdo

Sede do PBoC, o banco central chinês

Publicidade

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) anunciou nesta quarta-feira (24) que irá reduzir o montante de depósitos que bancos locais precisam separar como reservas, em mais uma tentativa de impulsionar o crescimento da segunda maior economia do mundo.

Em coletiva de imprensa, o presidente do PBoC, Pan Gongsheng, disse que a taxa de compulsório bancário será reduzida em 50 pontos-base a partir de 5 de fevereiro. O ajuste irá injetar cerca de 1 trilhão de yuans (US$ 141 bilhões) na economia, acrescentou ele.

O PBoC também decidiu cortar suas taxas de reempréstimo e de redesconto em 25 pontos-base, medida que entra em vigor nesta quinta-feira (25).

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Pan afirmou ainda que o PBoC pretende em breve anunciar políticas sobre empréstimos para ajudar a indústria imobiliária, que há anos enfrenta sérias dificuldades.

(Com informações da Associated Press e Dow Jones Newswires)