BCRA

BC da Argentina eleva taxa básica de juros em 2 pontos percentuais, para 44,5%

É a terceira vez neste ano que o BC do país aperta sua política monetária

Por  Estadão Conteúdo -

O Banco Central da República Argentina (BCRA) anunciou na noite da terça-feira, 22, a elevação de sua taxa básica de juros, sobre as letras de liquidez (Leliq), de 42,5% a 44,5%. É a terceira vez neste ano que o BC do país aperta sua política monetária.

O BCRA também elevou a taxa para prazos fixos no varejo a 43,5%, em valores nominais, para pessoas físicas, em depósitos de 30 dias de até 10 milhões de pesos, o que segundo o BC representa um rendimento de 53,5% na taxa efetiva anual (TEA). Para os demais depósitos do setor privado, a taxa mínima garantida ficou estabelecida em 41,5%, o que representa uma taxa efetiva anual de 50,4%, diz o BC em comunicado.

O BCRA elevou os juros em janeiro e também em fevereiro. Em sua nota, ele reafirma o interesse em estabelecer os juros de modo a gerar retornos reais positivos “sobre os investimentos em moedas local e preservar a estabilidade monetária e cambial”.

O comunicado destaca ainda o “choque de oferta” atual na economia mundial, com altas em preços de commodities. “O governo nacional está desenvolvendo medidas para mitigar o impacto nos preços locais deste choque internacional”, diz o texto.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe