Banco da Inglaterra mantém os juros em 5,25%, em votação dividida

A votação foi muito dividida dentro do comitê de política monetária, com 5 diretores votando pela manutenção e 4 optando uma nova alta

Roberto de Lira

Publicidade

O Banco da Inglaterra (BoE) decidiu manter sua taxa de juros em 5,25% na reunião desta quinta-feira (21), interrompendo assim uma sequência de 14 aumentos seguido. As taxas do juro de referência permaneceram em 5,25% ao ano, contrariando a mediana das projeções de analistas, que previam nova alta de 25 pontos-base, como ocorreu no início de agosto.

A votação foi muito dividida dentro do comitê de política monetária (MPC), com 5 diretores votando pela manutenção e 4 optando uma nova alta de 25 bps.

O MPC afirmou após sua decisão que a política monetária terá de ser suficientemente restritiva durante um período suficiente para que a inflação regresse ao objetivo de 2% de forma sustentável a médio prazo. Um maior aperto na política será necessário se houver evidências de pressões inflacionistas mais persistentes, alertou o comitê do BoE,

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A inflação britânica ainda é tema de preocupação para autoridade monetária, mas ensaiou uma desaceleração em agosto. Ontem, o escritório nacional de estatística (ONS, na sigla em inglês), informou que o CPI recuou de 0,5% em julho para 0,3% na comparação mensal e desacelerou de 6,8% para 6,7% nos 12 meses até agosto. E o núcleo da inflação também perdeu força , passando de 6,9% para 6,2% na comparação anual.

“Espera-se que a inflação medida pelo CPI continue a cair significativamente no curto prazo, refletindo uma inflação anual mais baixa dos produtos energéticos, apesar da nova pressão ascendente dos preços do petróleo e novas descidas da inflação dos preços dos produtos alimentares e dos bens básicos. No entanto, projeta-se que a inflação dos preços dos serviços permaneça elevada no curto prazo, com alguma volatilidade potencial mês a mês”, comentou o BoE

No comunicado sobre a decisão, os diretores do BoE estimam que PIB do Reino Unido tenha diminuído 0,5% em julho, com o PMI composto recuando em agosto, embora outros indicadores permaneçam consistentes com um crescimento positivo do PIB.

Continua depois da publicidade

“Embora algumas destas notícias possam revelar-se erráticas, os funcionários do Banco esperam agora que o PIB aumente apenas ligeiramente no terceiro trimestre de 2023. O crescimento subjacente no segundo semestre também deverá ser mais fraco do que o esperado”, diz o texto.

O BoE também afirma que houve alguns sinais adicionais de afrouxamento no mercado de trabalho, embora este permaneça restritivo segundo os padrões históricos. A relação entre p número de vaga e o desemprego continuou a diminuir no país, diz o comunicado, refletindo tanto uma queda constante no número de vagas como o aumento da taxa de desocupação.

A taxa de desemprego ara 4,3% nos trimestre encerrado em julho, acima do esperado no relatório de agosto, enquanto os indicadores de emprego abrandaram, em geral, num contexto de atividade moderada.