Argentina: novo ministro da Economia se compromete com meta fiscal de 2,5% do acordo com o FMI

Sergio Massa também afirmou que defenderá "cada dólar de cada argentino", a partir do incentivo de exportações

Estadão Conteúdo

Publicidade

O recém-empossado “superministro” da Argentina Sergio Massa, à frente também da Economia, anunciou na noite desta quarta-feira, 3, um conjunto de medidas econômicas para o país. Entre elas, está o comprometimento com a meta de déficit fiscal de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2022, estabelecida no acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). “Vamos fazer tudo o que for necessário para honrarmos a palavra que foi dada”, assegurou, em coletiva de imprensa.

Além disso, entre outras medidas, Massa anunciou que pediu ao secretário do Tesouro para não usar o saldo de adiantamentos para o restante do ano; o congelamento da planta de funcionários públicos; o aumento das tarifas de eletricidade e gás para reduzir os subsídios à energia.

Massa também afirmou que defenderá “cada dólar de cada argentino”, a partir do incentivo de exportações; buscar mais investimentos em setores estratégicos da economia, como mineração, agronegócio e petróleo e gás; fornecer benefício especial aos setores agrícola, pesqueiro e de mineração para melhorar as reservas do Banco Central e conseguir apoio do FMI para reforçar as reservas. O novo ministro também comentou que implantará uma política de reorganização dos planos sociais no próximo ano.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

De acordo com Massa, seu plano econômico tem quatro objetivos principais: promover a ordem fiscal; sustentar o superávit fiscal; fortalecimento das reservas e desenvolvimento com inclusão social.

“As medidas que tomarmos vão se basear nisso e hoje vamos lançar medidas que não são as únicas. Nos próximos dias teremos mais. A Argentina tem a oportunidade de se tornar um grande jogador”, afirmou. “Temos que enfrentar a inflação com determinação, pois é a maior fábrica de pobreza que tem em um país”, completou.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.