Combate ao coronavírus

Argentina anuncia mais medidas para assistência a empresas e trabalhadores

Além disso, definiu que os trabalhadores do setor privado receberão um abono equivalente a 50% do salário líquido

O presidente argentino, Alberto Fernández, observa peça publicitária do governo na capa dos principais jornais do país
O presidente da Argentina, Alberto Fernández (Foto: Twitter)
Aprenda a investir na bolsa

O governo da Argentina anunciou no domingo uma série de medidas para assistência a empregadores e trabalhadores das pequenas e médias empresas, bem como para autônomos, segundo a agência oficial Télam. O pacote inclui ainda o pagamento de uma complementação no salário dos trabalhadores do setor privado.

O presidente Alberto Fernández decidiu que entre as medidas adotadas por causa da pandemia de coronavírus está o adiamento ou a redução em até 95% do pagamento das contribuições patronais para o Sistema Integrado Previdenciário Argentino. Além disso, definiu que os trabalhadores do setor privado receberão um abono equivalente a 50% do salário líquido correspondente ao mês de fevereiro deste ano, “não podendo ser inferior a uma soma equivalente a um salário mínimo” e “nem superar dois salários mínimos”, diz a normativa.

Outra medida será a concessão de crédito a taxa zero para pessoas que aderem ao Regime Simplificado para Pequenos Contribuintes e para trabalhadores autônomos. O decreto diz ainda que as medidas podem ser estendidas até 30 de junho se necessário, segundo a agência oficial de notícias.

Aprenda a investir na bolsa