Anúncios de demissões nos EUA em dezembro caem 24% ante novembro, diz Challenger

Em todo o ano de 2023, as empresas planejaram 721.677 cortes de empregos, um aumento de 98% em relação aos cortes anunciados em 2022; esse é o maior total anual desde 2020

Roberto de Lira

Publicidade

Os empregadores dos Estados Unidos anunciaram 34.817 cortes de vagas em dezembro, o que representou uma queda de 24% em relação aos 45.510 cortes anunciados um mês antes. O dado também é 20% inferior às 43.651 demissões anunciada no mesmo mês em 2022. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (4) pela empresa global de recolocação e negócios e coaching executivo Challenger, Gray & Christmas.

No quarto trimestre do ano passado, as empresas anunciaram planos para cortar 117.163 empregos, um recuo de 20% em relação aos 146.305 cortes anunciados no terceiro trimestre do ano. Também representa uma queda de 24% em relação aos 154.329 cortes ocorridos no último trimestre de 2022.

Em todo o ano de 2023, as empresas planejaram 721.677 cortes de empregos, um aumento de 98% em relação aos 363.824 cortes anunciados em 2022. Esse é o maior total anual desde 2020, quando foram registados 2,304 milhões de cortes.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Com exceção de 2020, ano marcado pelo início da pandemia de Covid-19, é o maior total desde 2009, quando foram anunciados 1,288 milhão de cortes de empregos.

Segundo Andy Challenger, vice-presidente da Challenger, as demissões começaram a se estabilizar e as contratações permaneceram estáveis ​​até o final de 2023. No entanto, os custos trabalhistas permanecem elevados.

“Os empregadores ainda estão extremamente cautelosos e em modo de corte de custos em direção a 2024, portanto, o processo de contratação provavelmente desacelerará para muitos candidatos a emprego e os cortes continuarão no primeiro trimestre, embora em um ritmo mais lento”, comentou em nota.

Continua depois da publicidade

A tecnologia liderou todos os setores nos anúncios de cortes de empregos no ano passado, com 168.032 demissões, um aumento de 73% em relação aos 97.171 desligamentos anunciados em 2022.

O número de cortes no setor caiu vertiginosamente durante o verão e depois aumentou no quarto trimestre. Em dezembro, as empresas de tecnologia anunciaram 4.470 cortes. O total deste ano ficou um pouco abaixo do recorde anual de 168.395 cortes anunciado para o setor em 2001.